sexta-feira, 26 de agosto de 2011

o pintor

para joniel veras














nas ribanceiras do hipocampo

tinha começado essa hq já há alguns anos, ficou retida até então, sem texto, só agora retomei. na verdade, esse é um discurso sem a menor pretensão de satisfazer teorias nem fundamentos estéticos, não passa de uma brincadeira narrativa com o que restou de imagens, outrora focais, agora elementos de um conjunto de sucata virtual, espólio pictórico de um pequeno acervo disperso por aí. até onde a pintura pode se aproximar das histórias em quadrinhos,  não faço idéia, creio que em algum momento essas duas expressões se acumulam e se cumpliciam. pode ser que aqui tenha ocorrido essa função.

amaral



Um comentário:

  1. João de Deus NETTO27 de agosto de 2011 05:33

    Halamaral, que foi que deu no Gabriel, lá em cima?!

    ResponderExcluir